Venezuela se torna grande compradora de Bitcoins!

Estamos no melhor momento para comprar bitcoins? Apostar na sua aquisição está lucrativo para esta metade de 2018?

Questões assim surgem na mente dos atuais e cautelosos investidores. Contudo, o mercado de criptomoedas na Venezuela mostrou nesta semana altos índices relacionados à compra de bitcoins. Logo, talvez seja um bom momento para entrar no mercado.

O portal latino-americano Criptonoticias apresentou um exponencial crescimento na aquisição de bitcoins por parte dos investidores venezuelanos.

Embasado em dados da LocalBitcoins (principal bolsa desta moeda virtual), foi verificado um boom de aquisição de bitcoins pela Venezuela nos últimos três meses.

Quais os números?

A dimensão de bolívar venezuelano na bolsa mostrou um aumento de 138% somente no período de março e abril. Aliás, agora entre abril e maio, continuou a subir em 39%.

Este é o primeiro crescimento expressivo do país desde 2017. Porque, naquela época, seu recorde era de 805 bitcoins em uma única semana – número já ultrapassado hoje.

Após o marco de 2017, houve uma queda no interesse dos compradores venezuelanos para os bitcoins. Por coincidência, também despencou o volume de negócios para 150 moedas compradas a cada 7 dias.

Contudo, os últimos meses de 2018 mostraram uma maior gama de investimento nas criptomoedas por parte dos usuários do país latino.

Nestes primeiros dias de junho, foi verificado que 6,9 trilhões de bolívares venezuelanos foram gastos somente em bitcoins. Portanto, isso apresenta um desenvolvimento de 40,8% em comparação à primeira semana de maio.

Mas, por que ocorreu esse boom?

Ainda segundo o portal latino-americano, este crescimento no interesse dos venezuelanos pelos bitcoins pode estar relacionado à hiperinflação da moeda oficial do país.

Analistas de economia da Forbes apontaram que o bolívar está em constante queda e a hiperinflação já chegou a preocupante porcentagem de 25 mil.

Logo, a tendência é que mais pessoas na Venezuela apostem em moedas virtuais. A Similarweb apontou que seus cidadãos compreendem a parcela mais expressiva da LocalBitcoins. Entretanto, os norte-americanos e britânicos seguem de perto nesta demarcação.

FONTES:
1 e 2

Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários