STF convida especialistas para falar de bitcoin e blockchain na TV Justiça

O mundo inteiro está apostando uma corrida por novas tecnologias nesse momento, e apesar do Brasil estar na lista dos vinte países que mais investem em desenvolvedores, nossa população pouco sabe sobre esse tema. Tentando ampliar o conhecimento, o Supremo Tribunal Federal convidou especialistas para falar sobre bitcoin e blockchain na TV Justiça.

Especialistas da ABCripto debatem bitcoin e blockchain na TV

Mesmo não sendo lá uma campeã de audiência, a TV Justiça é o meio de comunicação oficial utilizado pelo Supremo Tribunal Federal para se comunicar com a população brasileira, trazendo informações de relevância para os que desejam se atualizar sobre o meio jurídico, principalmente.

No campo do direito da tecnologia ainda há muito a ser explorado, principalmente depois que ações judiciais foram movidas envolvendo a prática de atividades criptoeconômicas, resultando em decisões um tanto arbitrárias, como no caso do Mercado Bitcoin contra o Itaú.

Portanto os advogados, juízes e assessores brasileiros precisam estar a par de tudo o que está acontecendo, para que não fiquem obsoletos e possam agir de maneira competitiva quando seu trabalho for necessário.

Como incentivo à busca por esse conhecimento, o STF decidiu chamar especialistas do grupo ABCripto para que exista um debate sobre bitcoin e blockchain na TV.

A primeira participação será da Ingrid Barth, especialista conhecida por ser CEO da Block BR e co-fundadora da empresa, no programa Direito Sem Fronteiras.

Sobre o convite ela afirmou o seguinte:

“É a primeira vez que a ABCripto será entrevistada pela TV Justiça, no Supremo Tribunal Federal em Brasília. Isso é um sinal cláro de que existe o interesse de se aproximar e aprender mais sobre o tema, desmistificando esse mercado”.

O Direito Sem Fronteiras vai ao ar em praticamente todos os dias da semana.

Você pode verificar os horários abaixo:

  • Segunda às 20h
  • Quarta às 19h
  • Quinta às 06h30
  • Sexta às 19h
  • Sábado às 20h
  • Domingo às 20h

Como o sinal de transmissão pode enfrentar dificuldades para ser sintonizado em muitas regiões do Brasil, é possível que os telespectadores acompanhem a programação através do canal do STF no youtube.

Fontes:
STF

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Igor Seco

Igor Seco Autor

Comentários