Startup cria ingressos com Blockchain!

A proposta da startup Upgraded é desenvolver ingressos para eventos, como shows ou partidas de jogos, mas com um diferencial: o uso da tecnologia blockchain para torná-los muito mais seguros!

O que essa startup faz é mudar a forma de um ingresso tradicional para transformá-lo em um documento virtual por meio de blockchain, presente na base digital do Ethereum.

Como são esses ingressos?

Fora garantir maior proteção dos dados que compõem o tíquete, o processo o deixa fácil de ser transmitido e praticamente impossível de ser duplicado.

Além disso, o dono do evento pode ter um controle muito maior sobre os ingressos distribuídos, porque a tecnologia o permite bloquear a entrada de fãs ou torcedores que causem “bagunça”. Também pode presentear algum dos ingressantes com um benefício, retificar informações de hora e lugar do evento, ou até mesmo limitar o preço para revenda.

Em mãos, o ingresso é semelhante a qualquer outro tíquete, mas em sua essência ele é muito mais complexo e inteligente. Nele há registro das informações do usuário, assim como dados sobre restrições da distribuição, entrega totalmente criptografada, e outras particularidades dinâmicas.

Imagem via Pixabay

Mais sobre a Startup:

A startup responsável pelo serviço foi fundada por Sandy Khaund, que possui um longo currículo no mercado de tecnologia. Durante os anos 90, ele foi diretor de atendimento na empresa Intel. Anos depois, trabalhou na Microsoft, na Turner e fez o Google Glass um potencial produto para o canal de notícias internacionais da CNN.

Khaund achou tão interessante o conceito de blockchain para as criptomoedas, que em 2016 resolveu fundar a Upgraded exclusivamente para o serviço de gerar ingressos com esse sistema digital e bater de frente com as falsificações.

Segundo o empresário, durante uma entrevista para o portal da revista brasileira Época Negócios, aproximadamente 5 milhões de acusações sobre fraudes de tíquetes (falsificações, duplicações) anualmente nos Estados Unidos. Portanto, ele enxergou neste cenário uma oportunidade de negócios.

Muitos ingressos digitais, como a Apple e seu Passbook, ainda correm o risco de serem copiados. Casos onde tíquetes virtuais foram fraudados durante a transferência de portadores – onde um amigo compra e envia para outro – são comuns.

Por isso a startup Upgraded garante a confiabilidade pelo blockchain, onde cada ingresso corresponde somente a um usuário.

A princípio, Sandy Khaund idealizou o uso desses bilhetes digitais como uma criptomoeda. Uma espécie de “token” transferível e com um valor fixado. Somente mais tarde, ele adotou o blockchain dentro da plataforma Ethereum, agora comportando-se como uma carteira de identidade.

Por se tratar de uma tecnologia que ainda está se tornando madura, o empresário precisou compreender por contra própria, ao lado dos seus desenvolvedores, como funciona o sistema.

Embora esse processo tenha demandado bastante tempo, Khaund afirmou na entrevista para a Época que isso fortaleceu toda sua equipe, dando mais conhecimento sobre o assunto.

A Upgraded é um exemplo de como tornar a tecnologia de blockchain uma ferramenta de trabalho. Ela já lucrou fechando negócio com seis empresas e, atualmente, estão em negociação com diversas outras para distribuir seus tíquetes inteligentes.

FONTE

Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários