Quais os riscos de investir em criptomoedas?

O investimento em bitcoins ou em qualquer outro tipo de criptomoeda está se tornando frequentemente comentado tanto no país, quanto no mundo inteiro.

Seja pela sua grande valorização (chegando a aproximadamente 1.800%, segundo o site internacional Coin Market Cap.) ou por seu interessante sistema de validação das transações virtuais (o Blockchain), diversas pessoas já pensam em aplicar suas economias nestas novas moedas.

Mas será que elas trazem um retorno garantido?

Antes de se lançar neste mercado, é importante compreender os perigos que as criptomoedas apresentam e como isso pode afetar sua decisão na hora de investir.

Imagem via Pixabay

Abaixo, listamos os principais riscos de se investir nesse novo formato de dinheiro:

1. Moeda não regulamentada

O Brasil, como diversas outras nações, ainda não estabeleceu regulamentações ou regras exclusivas para o uso de bitcoins e demais criptomoedas. Contudo, economistas apontam que o principal motivo se deve pelo fato do governo nacional não acreditar no poder financeiro das moedas digitais.

Essa desregulamentação se mostra como uma das maiores desvantagens da criptomoeda, pois, além de não possuir garantias como as do Tesouro Nacional ou do FGC, contribui para a restrição do seu uso.

2. Não possui lastro

Por tratar-se de uma moeda que existe somente no universo virtual, isto é, ser apenas um código, não há nada que possa comprovar seu valor.

Nas moedas tradicionais, o que acaba validando a garantia é o próprio poder econômico de um país, medido por sua atividade econômica e, também, por ser capaz de arcar com seus débitos.

3. Proibição em alguns países

Embora muito conhecida, não são todas as nações que liberaram ou reconheceram as criptomoedas como forma legítima de transação financeira. Assim, elas são vistas mais como investimentos alternativos e, portanto, de alto risco.

Por exemplo, na China, o Banco Central anunciou que as instituições do país não deveriam reconhecer qualquer tipo de negociação envolvendo o uso de dinheiro virtual, informando também que os investidores originais tivessem de volta, das pessoas ou empresas que tivessem lucrado com o bitcoin, os seus valores que foram aplicados.

Imagem via Pixabay
4. Moeda muito volátil

As criptomoedas possuem como característica a alta volatilidade, portanto intensa inconstância, porque podem mostrar uma grande valorização, mas apresentar uma gigantesca queda de valor em questão de poucas horas.

Por ter uma forte alteração nas cotações diárias, as criptomoedas costumam variar muito ao longo de apenas um dia.

5. Estouro de uma “Bolha Financeira”

Diversos economistas estão discutindo sobre a supervalorização do bitcoin, por exemplo, e seu uso no mercado atual. Segundo eles, tudo aponta que o rápido crescimento desta moeda pode dar início a uma espécie de “bolha financeira”, cuja tendência é estourar em algum instante, decepcionando seus investidores e causando prejuízos.

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários