O relacionamento da Austrália com o Blockchain

O relacionamento da Austrália com o Blockchain

Nos últimos anos muito se falou sobre o avanço das tecnologias criptografadas. E entre muitas análises e estudos, a Austrália sempre era citada. Devido a apoios a tecnologia e investimentos para a expansão da mesma pelo país.

Nesta semana, o conglomerado Commonwealth Bank Of Australia (CBA) utilizou o Blockchain para rastrear 17 toneladas de amêndoas. O ocorrido aconteceu graças a uma colaboração que envolveu cinco líderes, tanto nacionais quanto internacionais da cadeia de suprimentos.

Segundo o conglomerado, os parceiros conseguiram ter acesso não só à localização, mas também aos documentos exigidos pela alfândega. Tudo graças a tecnologia.

A plataforma do conglomerado digitalizou as áreas de operações, documentação e finanças. As digitalizações abrigavam informações sobre contêineres, tarefas concluídas e documentos. Através disso, os envolvidos conseguiram observar as condições climáticas dos alimentos.

Essa medida mostrou ainda mais o envolvimento do país com o desenvolvimento do papel da tecnologia em outras áreas. A Accenture e a Boeing chegaram a anunciar esforços para incentivar o crescimento do Blockchain na melhoria de custos e segurança.

Uma relação antiga 

Com uma revolução no mercado financeiro gerado pela ascensão das criptomoedas, ocorreram diversas transformações. Incluindo reações positivas e negativas quanto a nova surpresa que era apresentada. Ainda que não tão recente, o Blockchain já está tendo um impacto intenso. Mas que não é tão visível pelo público geral.

E dentro de toda burocracia governamental, a Austrália é um destaque no mercado.

Desde o ganho de forças das criptomoedas, o governo australiano encontrava posições nada atrativas à tecnologia. Mas, essa atitude não durou muito, transformando o país em um ambiente agradável para inovação.

A primeira atitude foi alterar as leis tributárias. Assim, os usuários não estariam mais sujeitos a pagar impostos para utilizar a tecnologia. Com isso, políticos anunciaram investimentos em criptomoedas, o que ajudou na evolução dos mercados financeiros locais.

Em 2017, a Australian Securities Exchange (ASX) chegou a anunciar uma substituição no sistema de liquidação de transações. Eles passariam a utilizar um baseado no Blockchain. Com isso, tornou-se a primeira bolsa de valores a tomar essa atitude. Isso demonstrou o quão pronta as instituições tradicionais estão preparadas para ingressar na tecnologia.

Mercado australiano e as criptomoedas

Com o país adotando cada vez mais o uso das criptomoedas, é inciado um crescimento. Um que poderia colocar a Austrália na vanguarda da tecnologia na região da Ásia e do Pacífico. Enquanto outros países ainda discutem e hesitam sobre o uso do Blockchain.

Nessa realidade, o país está mandando sinais indicando a intenção de fazer o necessário para reivindicar uma participação naquela que está se mostrando o cenário futuro da tecnologia global.

Isso vem muito também do país ter se tornado um dos primeiros a adotar o Bitcoin. O que é marcante para um país que considera a propriedade como seu maior capital. Esse tipo de atitude já era esperado pela Austrália, que sempre gostou de aderir novas tecnologias.

Por lá, atualmente, as criptomoedas já chegaram ao setor imobiliário. Proprietários já estão aceitando receber Bitcoin para vender suas casas. E conseguir aumentar os lucros com a valorização da moeda.

Apesar de comum, outra empresa que está explorando a tecnologia é o Banco da Reserva. Segundo informações, há uma análise de opções para a criação de uma criptomoeda nacional, que estaria ligada ao dólar australiano. Caso o país continue com este plano, entraria em uma lista com outros cinco países.

Equador, China, Senegal, Cingapura e Tunísia já adotaram suas próprias criptomoedas como unidade monetária.

Fonte1

Fonte2

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Comentários