Especialistas pedem regulamentação de Blockchain no Brasil!

Blockchain é assunto de discussão em audiência pública por figuras importantes.

Nesta terça-feira (19), especialistas na área do blockchain juntamente com figuras do governo e da sociedade civil pediram a regulamentação da tecnologia. Os informes são da Agência da Câmara.

Popular por ser a ferramenta por trás das criptomoedas como Bitcoin, o Blockchain dispõe de uma capacidade imensa no mercado. Isso porque a plataforma de registros descentralizados e imutáveis permite transações seguras e transparentes sem a obrigação de intermediários.

Vantagens

Durante a discussão a respeito do blockchain, Glória Guimarães, Diretora-presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO), e  Gastão Ramos, diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) ressaltaram as vantagens da plataforma.

Durante do debate sobre o assunto, Glória chamou a atenção para duas da principais utilidades resultantes da tecnologia, como, por exemplo, a eliminação de intermediários e a redução de custos e o acesso à rastreabilidade.

“Hoje o Blockchain já é usado para controlar o registro de terrenos na Suécia e registros clínicos de pacientes na Estônia”, esclareceu.

Enquanto Ramos, destacou que a segurança disposta pelo Blockchain faz-se muito dificultoso violar dados da plataforma. “Todo sistema de login/senha é falho e pode ser violado por um ataque hacker, já que há sempre um servidor que armazena esses dados.”

Regulamentação

O presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, deputado Goulart (PSD-SP), legitimou um modelo de regulamentação que não impossibilite o Blockchain. “Estamos perdendo muitas possibilidades de investimento por regulações malfeitas ou com a mão do Estado muito forte”, afirmou o político.

Bancos e mercado financeiro

Mardilson Queiroz, Consultor de regulação do Banco Central do Brasil (Bacen), afirmou que a tecnologia precisa ainda aprimorar e aperfeiçoar, ates algum tipo de regulação. O especialista ainda realçou que o Bacen não dispõe de tecnologias, mas sim da oferta de produtos e serviços financeiros.

“Os modelos de negócios, ativos e produtos financeiros já estão regulados. E não vemos nenhum impedimento para o uso da tecnologia Blockchain em produtos financeiros”.

FONTE

Beatriz Flor

Beatriz Flor Autor

Comentários