Qual é o futuro das Criptomoedas?

No fim de 2017, diversos investidores ficaram surpresos com o grande valor de mercado atingido por uma das mais conhecidas criptomoedas: o bitcoin.

Ela tinha iniciado o ano valorizada em, aproximadamente, 800 dólares e acabou atingindo mais de 18 mil em dezembro! Por isso, o mercado das moedas virtuais atraiu a atenção de diversas pessoas e muitos empresários se mostraram interessados.

Mas, o que o futuro pode reservar para as criptomoedas?

O sócio da empresa FoxBit e também um dos maiores especialistas desse mercado no Brasil, João Paulo, revelou para o portal Investing neste ano que alguns cenários podem ser previstos sobre o futuro dessas moedas, tendo em mente a movimentação ocorrida durante 2017.

O primeiro ponto é uma constante entre as opiniões de diversos economistas. Mais instituições irão começar a operar com criptomoedas, tanto em território nacional quanto no mundo.

Imagem via Pixabay

Embora o presidente do Banco Centro do Brasil já tenha revelado que não acredita no “valor das moedas virtuais” – apontando que em breve se transformará em uma grande bolha especulativa, pronta para ser furada -, algumas corretoras e bancos privados começaram a ponderar a respeito do assunto.

Caso mais instituições passem a operar com criptomoedas, é esperada uma mudança na qualidade do serviço, aponta Paulo. Isso acontece porque as poucas corretoras de moedas virtuais se mostraram despreparadas para a expressiva demanda.

Outro cenário esperado diz respeito a um possível crescimento das outras moedas além do bitcoin, que poderão ganhar mais visibilidade e relevância no mercado econômico.

Especialistas especulam que a soma do valor de mercado dessas moedas digitais talvez chegue a 1 trilhão de dólares até o final de 2018.

Caso esta previsão se confirme, o percentual do bitcoin no marketcap deve diminuir, condizendo ao que já veio ocorrendo nos últimos meses. Por exemplo, no início de 2017, o bitcoin tinha uma porcentagem de 87% ao que correspondia o total de criptomoedas,. Porém, em dezembro do mesmo ano, esse número abaixou para 50%.

O especialista e sócio da empresa FoxBit também apontou que as aplicações em blockchainsmatcontract tenderão a se popularizar ainda mais.

Desde o ano passado, diversos ICOS investiram dinheiro para desenvolver os chamados “aplicativos descentralizados” no blockchain.  Um dos mais bem sucedidos foi o ciptokities, que criou o conceito de “itens colecionáveis” dentro da rede Ethereum.

O futuro reserva aplicações cada vez mais complexas e interessantes aos usuários. Outras fontes, como o Guia do Bitcoin, salientam que, embora a moeda bitcoin possa colapsar em breve, o sistema blockchain ainda terá uma durabilidade longa. Por ser uma tecnologia aplicável a transações não só econômicas, mas também cotidianas.

FONTE

portal Autor

Comentários