Quais países proibiram o uso de Bitcoin? Por quê?

Apesar de criado há quase uma década, o bitcoin ainda é algo muito novo e delicado no mundo. Muito disso é devido ao fato de que o sistema das criptomoedas parecer muito complexo para as pessoas, acostumadas com um dinheiro “físico”. Além disso, a gigantesca variação no preço do bitcoin faz com que ele pareça arriscado para a maioria das pessoas.

Essa falta de entendimento sobre o assunto tem como consequência as diferentes regulamentações da criptomoeda em cada país ao redor do globo. Não há uma regra mundial para a regulamentação do bitcoin, por isso fica a cargo de cada país legalizá-lo ou não. Mas mesmo em países que proibiram a moeda, é muito difícil rastrear as pessoas que a utilizam.

Dentro desse panorama,  há como definir as nações que não são a favor do bitcoin. Porém, não há como classificar quais o proíbem, já que cada caso é diferente. Por isso, é válido analisar alguns:

Bangladesh: O Banco Central de Bangladesh emitiu uma nota contra as transações de criptomoedas. Pessoas que praticarem esse tipo de negociação podem pegar até 12 anos de prisão no país asiático.

Bolívia: O governo boliviano foi outro a proibir o bitcoin sob a alegação de que a criptomoeda gera instabilidade monetária.

China: Desde de 2013,  instituições financeiras são proibidas de fazer transações com criptomoedas, porém pessoas comuns tem liberdade para esse tipo de negociaçao.

Equador: O caso do Equador é um pouco diferente, já que a proibição do bitcoin não foi porque o governo é contra esse tipo de transação, e, sim, porque ele tem a intenção de instituir sua própria moeda digital.

Índia: O bitcoin é muito utilizado na Índia, mas não há nenhuma lei nem que legalize nem que proíba a criptomoeda.

Islândia: O governo islandês já se mostrou ser contrário às criptomoedas, mas a lei do país segue meio nebulosa.

Quirguistão: O governo do Quirguistão proibiu completamente o uso da bitcoin.

Rússia: O Ministro das Finanças da Rússia afirmou que os reguladores tentam transformar o bitcoin e outras criptomoedas em dinheiro legal já no próximo ano. O grande objetivo por trás disso é acabar com a lavagem de dinheiro no país.

Vietnã: Em 2014, o bitcoin foi proibido no país, mas atualmente o governo quer estruturar o setor para poder fiscalizar, monitorar e eliminar os impactos negativos.

Venezuela: Muito popular entre os cidadãos, o bitcoin não recebe o mesmo apoio de governo venezuelano, acusado de prender e até a torturar pessoas envolvidas com operações da criptomoeda.

Victor Russo Autor

Comentários