Pesquisa sobre Blockchain coloca Brasil em 11º entre países que mais investem

Um estudo realizado este ano mostrou que o potencial econômico do Brasil para o mercado de criptomoedas e suas tecnologias é animador. Conforme a pesquisa sobre blockchain realizada pela IDC (International Data Corporation.), o mundo todo deve investir cerca de 9 bilhões até 2021.

Mesmo que o universo financeiro de criptomoedas viva sua rotina com um certo receio, de uma coisa nós podemos ter certeza: O legado tecnológico desenvolvido com a criação dos Bitcoins, tem o potencial para revolucionar o mercado em vários aspectos.

Na mais recente pesquisa sobre blockchain realizada pelos especialistas em coletas de dados e consultores sobre investimentos globais da IDG, 2018 é o ano onde as coisas realmente mudaram para esta tecnologia. Até dezembro especula-se que as empresas do mundo inteiro devem pagar 2,1 bilhão de dólares por serviços relacionados ao desenvolvimento do setor.

Brasil está entre os 15 maiores investidores em Blockchain

Nosso país também aparece na pesquisa sobre blockchain. Ocupando a posição de décimo primeiro da lista, o Brasil faz parte dos países da América Latina que tornarão o continente uma potência tecnológica nesse quesito. Junto com Venezuela, Colômbia e Bolívia, o grupo vem apresentando um ritmo de crescimento exponencial que chegará em 152,5% até o fim de 2021.

O diretor da IDC que se encarregou de preparar essa pesquisa sobre blockchain, Bill Fearnley, informou em nota que acredita completamente nas informações coletadas pelo instituto. E muito se deve à como as empresas tem reagido ao surgimento dessa tecnologia, buscando parcerias e fazendo consórcios colaborativos atrás de mais investimentos.

Também vale lembrar que em outro estudo acontecido em Agosto, foi constatado que o Brasil é o nono país do mundo que mais investe em T.I.

Pesquisa sobre Blockchain aponta Estados Unidos como maior mercado

Fora da América Latina, os profissionais em blockchain podem ficar tranquilos quanto à lugares para trabalhar, o fato de Hong Kong ter facilitado a entrada para pesquisadores no país, mostra que o continente em si, pretende apostar pesado.

As informações apontam que o Japão será outro dos que mais farão parte de pesquisas em torno das utilidades do blockchain. A simulação do quanto a terra do sol nascente pode pagar neste mercado até a data do fim dos estudos é de aproximadamente 125%.

Embora o “título” de maior investidor dessa pesquisa sobre blockchain fique mesmo é para os Estados Unidos. O Tio Sam sozinho será responsável por quase 40% de toda a renda dedicada ao desenvolvimento da plataforma de criptografia.

Fontes:
Valor
Revista Amanhã

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Igor Seco Autor

Comentários