O que são Criptomoedas?

Atualmente, os termos “criptomoedas”, “Bitcoin” e “Blockchain” estão sendo mencionados com frequência, causando uma série de dúvidas não só na mente de investidores, mas no público geral, empolgado com a possibilidade de ter algum ganho financeiro.

As primeiras questões que surgem sobre esses assuntos estão relacionadas sobre ao que de fato se referem e também como podem ser utilizadas. Para compreender isso, é necessário entender o que é uma criptomoeda.

Criptomoedas são espécies de “moedas virtuais”, ou seja, não possuem forma física, que foram criadas por programadores utilizando a criptografia como uma forma de assegurar sua integridade nas transações financeiras realizadas online.

Assim como as moedas físicas e tradicionais recebem números de série ou outras formas registradas em seu material para impedir fraudes, a moeda virtual apresenta dados e contas criptografadas, difíceis de serem corrompidas, como medida de segurança.

Há muitos tipos diferentes de criptomoedas no mercado, sendo a mais famosa delas o Bitcoin. Todas são descentralizadas, isto é, elas não precisam de intermediários ou bancos para serem passadas entre usuários, pois o controle está em diversos servidores simultaneamente.

A utilidade das criptomoedas está ligada à compra de serviços ou bens pela internet e, como a figura de uma autoridade bancária regulamentadora é inexistente, as taxas são pequenas e as transações podem ser realizadas de qualquer país no mundo, sem limites de valor.

Recentemente, algumas empresas começaram a aceitar as moedas virtuais como forma legítima de pagamento, contudo ainda é sentido uma certa cautela pelo mercado internacional, com países como a China proibindo a captação de recursos pela oferta de Bitcoins ou outras criptomoedas.

Quando ocorre uma operação de venda ou compra de moedas virtuais, a transição fica registrada e modifica as carteiras virtuais dos usuários envolvidos. Tudo isso só é possível por conta do sistema de Blockchain, uma tecnologia desenvolvida para validar as transições, servindo como um grande “livro de registros” cujos dados são impossíveis de serem falsificados, alterados ou apagados.

Para se ter acesso a uma dessas moedas é necessário que se resolva um problema matemático específico na internet, assim que um computador soluciona a tarefa é emitida uma moeda. Portanto, qualquer pessoa pode tentar resolver estas operações para ganhar uma criptomoeda.

Esse processo é chamado de “mineração digital”, onde as “minas” equivalem aos computadores com programas específicos para solucionarem as equações que emitem as moedas e os “mineradores” são os donos desses computadores, que lucram vendendo as moedas ou validando transações.

Cada fração de Bitcoin ou de qualquer outra criptomoeda é armazenada em uma carteira virtual do usuário, podendo ser administrada por um smartphone ou computador ligado à internet. Como estas informações são bastante preciosas, é necessário um bom anti-vírus para garantir que hackers não tentem roubar as criptomoedas de que tem posse.

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários