O que é uma Carteira Virtual?

Moedas e cédulas físicas são normalmente guardadas nas carteiras de seus portadores. Portanto, por que seria diferente com as criptomoedas? Para o dinheiro digital foi desenvolvida a carteira virtual.

As e-wallets (ou “carteiras virtuais”) nada mais é do que uma versão digital das carteiras comuns. Servem, como as convencionais, para guardar o dinheiro do usuário. Contudo, neste caso, para o dinheiro virtual. Inclusive, criptomoedas.

Principal diferença entre uma e-wallet e uma carteira normal: portabilidade e compatibilidade.

Enquanto as versões físicas acomodam cartões de crédito/débito, cédulas ou documentos e normalmente estão com seu usuário, as virtuais não funcionam dessa maneira. Uma carteira virtual não está presente fisicamente com seu portador e o dinheiro guardado nela pode não ser aceito em todos os locais.

Além disso, transações que demandam de carteiras com moedas virtuais ocorrem de forma mais fácil e rápida. Isto é, quando comparado às outras transações que necessitam do intermédio de bancos ou entidades similares.

Depósitos e transferências entre contas bancárias podem levar dias para se concretizarem. Entretanto, com e-wallets é necessário apenas que as partes envolvidas na operação estejam na mesma plataforma e, uma vez ocorrido a transferência, ocorre de imediato, independente das fronteiras físicas.

Imagem via Pixabay
Carteiras virtuais são relacionadas apenas às criptomoedas? Qualquer um pode adquiri-las?

Elas não são exclusivas para criptomoedas. Exemplos desse tipo dependem de chaves e tokens criptografados, sobretudo as que contêm bitcoins. Pelo alto valor desta moeda em específico, as medidas de segurança necessitam de reforços e não é qualquer e-wallet que poderá assegurar isso.

Já carteiras virtuais que não contenham, necessariamente, criptomoedas, destaca-se serviços como PayPal e plataformas similares. Para adquirir uma conta nelas basta o usuário cadastrar seus cartões, contas correntes e utilizarem como forma de adesão.

Vale ressaltar que este formato de e-wallet não corresponde ao adotado pelas moedas digitais como Litecoin, Bitcoins, entre outras. O computador de um portador de moedas criptografadas precisa estar muito protegido contra possíveis ataques de hackers.

Logo, nem todo perfil de usuário está pronto para tal empreitada. Preferencialmente, é recomendado, também não guardar a senha para sua carteira na mesma máquina.

Alguns usuários de serviços como o do PayPal, e que não se interessam pelas criptomoedas, utilizam os sites para transferir valores internacionais. Com essas carteiras é possível transferir Euro, Dólar americano, Libras esterlinas e outras moedas com lastro.

Embora seja mais complicado manter uma carteira de criptomoedas, especialistas deste mercado afirmam que pagamentos com elas se tornarão mais frequentes no futuro.

FONTE

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários