O que é Bitcoin?

É muito difícil e me arrisco a dizer, praticamente impossível, encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar em bitcoin. O problema é que, mesmo que esse assunto esteja sendo amplamente divulgado e apareça o tempo todo na mídia, muita gente ainda não sabe direito o que é um bitcoin.

O bitcoin é mais uma das coisas que só a internet nos permite ter e, ao mesmo tempo, é algo com o qual nós estamos completamente acostumados: uma moeda, só que uma moeda virtual.

Essa moeda eletrônica foi criada em 2009 e seu inventor permanece anônimo, sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. Apesar de ser uma coisa virtual, a moeda pode ser usada para comprar coisas reais, como softwares e automóveis.

Diferente das outras moedas, que precisam de uma terceira instituição participando de suas transações – os bancos – para as transferências com Bitcoin isso não é necessário. Quem cuida das operações feitas com bitcoin são todas as pessoas que fazem uso dessa tecnologia, assim, o sistema está conectado a diversas redes e isso o torna mais difícil de ser fraudado.

Como as transações podem ser feitas de forma direta, o processo é muito mais livre, uma vez que você pode transferir a quantidade de dinheiro que quiser, quando quiser e de forma rápida. Além disso, não há a necessidade de pagar grandes taxas, já que não há nenhum serviço sendo prestado.

O valor da moeda não é determinado através de mecanismos econômicos sofisticados, eles são determinados apenas pelas questões de oferta e procura e, por isso, a moeda tem alta volatilidade. Como em 2017 a procura pela moeda aumentou exponencialmente, a cotação atingiu o valor recorde de 19,3 mil dólares e os maiores defensores da moeda acreditam que a tendência é de que esses valores sigam aumentando.

Dentre as vantagens oferecidas pelo bitcoin está o fato de que essa tecnologia impede o governo de ter acesso à sua riqueza, portanto, no caso de uma crise financeira intensa atingir o país, o governo não poderia optar por congelar o dinheiro dos contribuintes que usam o bitcoin.

Por causa da sua característica volátil, a moeda ainda tem sido responsável por muitas desconfianças, por isso, ainda são poucos os estabelecimentos que aceitam a criptomoeda.

 

Como o Bitcoin funciona?

Para que o bitcoin funcione, ele precisa de uma tecnologia chamada Blockchain, que permite que a moeda se mantenha em circulação no mercado. O bitcoin é armazenado em “blocos” de blockchain e esses “blocos” se unem através de uma assinatura digital.

Todos os usuários de bitcoin estão no controle das operações. Quando você começa a usar a tecnologia, você deve baixar um banco de dados que te revela todas as chaves digitais e informa quantos bitcoins essa chave possui, mas você não pode saber quem é o dono da chave, essa informação é sigilosa.

Essa chave é uma informação pública e, além dela, todos os donos de bitcoins possuem uma chave privada, à qual somente uma pessoa tem acesso. É essa chave digital que permite que as transações sejam feitas e que a pessoa tenha controle total do seu dinheiro.

Depois que uma transação é realizada, as partes envolvidas são responsáveis por comunicar aos outros membros da comunidade e, dessa forma, todos ficam sabendo a respeito da transação. Caso as transações não sejam válidas – ou seja, não tenham sido feitas pelo dono da chave privada elas são descartadas e desconsideradas pelos outros usuários.

Para adquirir bitcoins, você precisa comprá-los em corretoras regulamentadas, através de uma transferência bancária, depois você pode usar os próprios bitcoins para as compras. Se você for um comerciante, vender os seus produtos em troca de bitcoins é a forma mais fácil de obtê-los.

A transformação de moedas virtuais em moedas reais é feita através da venda das criptomoedas.

 

Fonte 1: https://exame.abril.com.br/mercados/entenda-o-que-e-bitcoin/

Fonte 2: https://blog.bussoladoinvestidor.com.br/o-que-e-bitcoin/#o-que-e-bitcoin

Fonte 3: https://blog.foxbit.com.br/o-que-e-bitcoin/

Fonte 4: http://www.today.it/economia/bitcoin-come-funziona-spiegazione-semplice.html

 

portal Autor

Comentários