O blockchain e a nova era da indústria financeira

Quando o blockchain surgiu, muitos assumiram que ele faria parte de uma revolução. Mas, será que essa tecnologia surgiu para criar a nova era da indústria financeira?

Hoje em dia, a maioria das empresas está em busca de uma coisa em comum: automatização. Entretanto, ainda existem muitos processos manuais nas empresas. O problema é que eles são mais lento e mais trabalhosos, ou seja, são um desperdício financeiro.

Uma questão que já foi recorrente é o fato de que as empresas precisavam fazer auditorias regularmente para ter certeza da eficácia dos seus registros. O sistema de partidas dobradas resolve uma parte da situação. A empresa divide o seu livro caixa com uma contadora, assim é mais fácil manter o controle. Entretanto, isso não eliminou as auditorias e nem as deixou mais rápidas.

Como o blockchain pode ajudar?

Basicamente, se a empresa optar por usar o blockchain, ela poderia colocar todas as suas transações em uma único local, criando um sistema interligado de registros. Todas as entradas são seguras por criptografia e é praticamente impossível destruí-las ou manipulá-las. Isso permitiria que a auditoria fosse feita de forma muito mais rápida, diminuindo os custos.

Além disso, o processo não seria tão diferente do que já é feito. A questão é que o notário responsável pelas verificações não seria uma pessoa, mas sim, uma máquina.

Portanto, alguns dos benefícios do blockchain nessa área são:

  • Redução de  Erros: A partir do momento em que os dados são inseridos no bloco, os cálculos automáticos de validação serão feitos. Portanto, é praticamente impossível que algum erro ocorra.
  • Aumento da eficiência: O sistema do blockchain é muito rápido. Além disso, o fato de que as validações são feitas sempre que um novo bloco é adicionado, faz com que ele elimine a perda de tempo com verificações;
  • Redução de Custos: Aumento de eficiência somado à redução de erros, tem como resultado a diminuição dos custos;
  • Redução de Fraudes: Cada bloco de blockchain tem duas hashes – identidades -, a própria e a do bloco anterior. Por isso, para falsificar o blockchain é preciso falsificar todos os blocos. Tornando a empreitada praticamente impossível;
  • Redução de tempo: Diminuindo os erros e amentando a eficiência, será possível otimizar o tempo.

Fonte 

 

 

 

 

 

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Thais

Thais Autor

Thaís Dias do Carmo tem 24 anos, é formada em Letras português/italiano pela USP e também é atriz. Na Influu atua na área de conteúdo.

Comentários