Os 5 maiores mitos sobre o Blockchain

A tecnologia do Blockchain já provou, e ainda prova, ser um dos maiores acontecimentos das criptomoedas. Incluindo um potencial grandioso para melhorias em diversos setores além do financeiro. Contudo, muitos mitos sobre o Blockchain impedem de empresas entenderem as verdadeiras aplicações da tecnologia.

Portanto, selecionamos cinco mitos sobre o Blockchain. E porque eles são falsos.

“Blockchain, Bitcoin e ledgers distribuídos são a mesma coisa” 

Ainda há muitas dúvidas sobre suas características próprias. Bitcoin é uma criptomoeda que usa o Blockchain. Blockchain, por usa vez, é uma tecnologia de contabilidade distribuída, mas que nem todos os livros distribuídos são Blockchains.

“Embora a definição de tecnologia de contabilidade distribuída ainda seja discutível, a posição dominante atual é que eles, essencialmente, requerem uma identidade legal, como nós autorizados, para validar transações”. Esse esclarecimento foi feito pela diretora de pesquisa de segurança digital da ABI Research, Michelle Menting.

Segundo ela, há um número de empresas que se denominam Blockchain, mas que, na verdade, são apenas livros distribuídos.

“Blockchain é um foco de atividades ilegais” 

Ainda há diversas pessoas que acreditam na ilegalidade da tecnologia, sendo esse um dos principais mitos sobre o Blockchain. “É claro que criminosos podem usar o Blockchain para atividades ilegais. Mas também podem usar estradas ou o sistema postar para facilitar o crime”, explicou Natalia Karayaneva, CEO da Propy.

Ela mostra que a tecnologia é utilizada para tarefas legítimas, legais e necessárias. E outro mito está ligado a também sua utilização. Como já mostramos várias vezes no Portal do Blockchain, seu uso não está apenas ligado ao comércio de criptomoedas.

“Blockchain vai resolver todos os problemas de negócios” 

Calma que a tecnologia até pode ser fundamental onde é usada, mas está longe de ser milagrosa. Um dos mitos sobre o Blockchain é dizer que a tecnologia é o novo objeto que resolve todos os problemas de negócios como solução “tamanho único”.

David Furlonger, vice-presidente do Gartner Group falou que a tecnologia Blockchain é a melhor solução tecnológica para um problema de negócios específico. E garante um retorno líquido óbvio e positivo.

As empresas também aparentam acreditar que a implementação não exigirá mudanças organizacionais e operacionais substanciais, de acordo com Furlonger. As soluções de tecnologia e fornecedor estão maduras e prontas para sem adotadas em escala e gerenciar riscos.

“A tecnologia Blockchain é imutável” 

Em sua essência, a tecnologia é suscetível a ataques de conspiração, em que um ou mais participantes que excedam 51% do poder de mineração, poderiam enganar a rede. Isso provocaria aceitações de transações ilegais ou ações nefastas.

“O desafio é que tal ataque exigiria um grande número de partes, e no caso do Bitcoin, isso seria quase impossível de ser alcançando”, disse Michelle. Mas, segundo ela, para novos empreendimentos, que possuem um número menor de participantes, esse resultado pode ser atingido.

Certamente, Blockchains privados e novos aplicativos em Blockchains públicos são vulneráveis a essa manipulação. Um exemplo. Em junho de 2016, um DAO no Blockchain da Ethereum foi hackeado, forçando as partes interessadas e investidores a derrubarem partes do sistema e regredi-lo.

E Michelle revelou que eles não garantem totalmente a privacidade e segurança. “Seja por erros no código ou por encontrar uma brecha nos contratos inteligentes, sempre haverá interesse de partes maliciosas em explorá-lo”, acrescentou.

“Todos os Blockchains são abertos”

Como já mostramos aqui no Portal, algumas Blockchains são privadas e baseadas em formatos de permissão. E servem como contraste para aqueles públicos e abertos, particularmente o de criptomoedas. Blockchains privados apresentam controles de acesso e requisitos de autorização.

Entre essas partes, os dados serão abertos e compartilhados.

FONTE

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Comentários