Mineração Criptomoedas

Tudo Sobre a Mineração de Criptomoedas!

Deixar uma máquina gerar moedas que te tragam lucro, enquanto você não precisa sair de casa. Parece ser um cenário perfeito, não é? Muitas pessoas ficam empolgadas com essa ideia: conseguir dinheiro sem muito esforço. Contudo, erram ao associarem a mineração de criptomoedas e o minerworld a esta fantasia.

Para minerar moedas digitais, tal qual Bitcoin, é necessário um grande esforço computacional de processamento. O usuário que disponibiliza sua máquina para essa atividade é recompensado para preservar o registro das blockchain.

O computador destinado à mineração soluciona uma série de problemas em cálculos criptografados para as plataformas das criptomoedas. A partir deste ponto, varia de moeda para moeda o valor disponibilizado aos mineradores.

A mineração dessas tão queridas moedas não é um trabalho tão simples quanto parece. Mas é recompensador!

 

Mineração de Criptomoedas

O Bitcoin, por exemplo, tem um número restrito de moedas liberadas em um determinado intervalo de tempo. Essa quantia disponibilizada segue uma contagem regressiva (ou seja, diminui a porção) e fica cada vez mais difícil de ser obtida pelos mineradores. Fora o fato desta criptomoeda em específico ter um limite a para ser minerada: bitcoins irão acabar assim que a moeda de número 21 milhões for emitida.

Contudo, a extrema valorização do bitcoin em 2017 fez com que diversos entusiastas se interessassem pelo universo da mineração.

Ao perceberem que era necessário apenas alguns aplicativos e um computador para resolver as equações e, talvez, tornarem-se ricos, logo apostaram no ramo.

Porém, quanto mais mineradores atuando, mais complexo se tornou o trabalho. Foi uma questão de tempo até criar-se o cenário onde apenas um computador não daria mais conta do serviço. Tornaram-se necessárias muitas máquinas (e potentes) ligadas ao mesmo tempo.

Não à toa, existem hoje “fazendas de mineração”! São locais físicos destinados a instalação de muitos computadores integrados apenas para a tarefa de obter criptomeodas. Até mesmo, algumas startups estão investindo em energia reutilizável para sustentar locais assim.

Portanto, é trabalhoso ficar rico atualmente com a ação de minerar moedas digitais. Lucros ocorrem mais por movimentos inesperados do mercado do que pela qualidade da maquinaria de mineração.

Por esta razão, a área de exploração é indicada aos usuários mais “aventureiros” e com perfil mais arriscado.

Mineração de Criptomoedas

Para se aventurar no Universo da Mineração de Criptomoedas:

Minerar moedas digitais exige a união entre equipamentos potentes e ferramentas e aplicativos gratuitos.

Há alguns anos, era possível fazer o trabalho com um simples PC familiar. Agora, com o mercado mais complexo e valorizado, é necessário um investimento grande para se montar um computador com, no mínimo, quatro placas gráficas rodando sem parar.

E mesmo assim, o lucro não será garantido!

GPUs são as mais recomendadas para mineradores, pois atendem melhor à tarefa de resolver situações repetitivas e elaboradas. Já CPUs são apontadas como melhores para variar entre uma variedade de ações rapidamente.

Qualquer pessoa pode minerar?

De certo modo, sim! Mas dependendo de qual moeda criptografada está em jogo, talvez não seja uma tarefa agradável, rápida ou fácil.

No caso dos bitcoins, a mais popular e valorizada, não é qualquer um que consegue minerá-la. No princípio, quando seu preço era baixo para o mercado, os interessados poderiam fazer isso de qualquer computador.

Conforme os anos se passaram, a situação tornou-se mais desafiadora e desgastante. Hoje, somente máquinas muito potentes, funcionando por longas horas à todo o vapor e gastante muita energia elétrica conseguem obter sucesso na mineração.

Fora isso, países onde aparelhos tecnológicos são mais baratos e acessíveis têm uma óbvia vantagem em relação ao Brasil. Mineradores brasileiros encontram dificuldades para obterem os equipamentos necessários para a ação, ficando atrás de outros grandes mineradores mundiais (como a China).

Agora, tratando-se de outras moedas ainda em crescimento, qualquer um com acesso a um bom computador pode se aventurar no ramo!

A ação de minerar é variável de moeda para moeda. Ou seja, as exigências para ser recompensado com uma criptomoeda é diferente para cada uma.

Há máquina portáteis, como a Raspberry Pi, por exemplo, que fazem automaticamente a tarefa de minerar moedas digitais (ainda pequenas aos olhos do mercado) para seu usuário.

Mineração de Criptomoedas
É vantajoso minerar bitcoins?

Primeiro, vamos esclarecer passo a passo como funciona a mineração de bitcoins:

Fora todas as particularidades apontadas nos parágrafos acima, o Bitcoin necessita também de um software específico para ser minerado.

Depois de encontrá-lo e instalá-lo em seu computador, o usuário se conectará a uma rede com outras máquinas que fazem parte do blockchain do bitcoin.

Cada um desses computadores desempenharão o papel de “nós” dentro do sistema. Ou seja, serão responsáveis por monitorar e validar as informações registradas na cadeia de blocos virtuais. Além disso, garantirão a segurança do compartilhamento dos dados relacionados à criptomoeda.

Esta é a aplicação da rede: funcionar sem que dependa de apenas um “nó” centralizador. Assim recebe o nome de sistema P2P (peer-to-peer), pois as transações ocorrem sem a necessidade de um órgão regulamentador e controlador.

O procedimento de mineração é através da resolução de contas matemáticas altamente complexas. Códigos criptografados são emitidos no software para serem decifrados pelos computadores dos mineradores.

As emissões codificadas nada mais são do “hashs“, sequências em “bits” formadas por um algoritmo do programa.

Aquele que conseguir decifrar estes códigos primeiro recebe uma determinada quantia de Bitcoins como prêmio. O “ganhador” e o valor recebido por ele em Bitcoins são registrados na blockchain pelo seu “nó” e notificados aos demais computadores da rede. Pois assim, todos os “nós” poderão validar e saber da informação.

Todos os dados de transações (emissão de bitcoins, trocas, compras, vendas, etc) ficam armazenadas na blockchain de forma cronológica e linear. Não podem ser apagadas e são confirmadas apenas por unanimidade entre todos os “nós” – fato que previne corrupções e fraudes no sistema.

Mas é vantajoso se concentrar em minerar bitcoins hoje? Resposta: É melhor investir do que minerar.

A menos que tenha disponível uma grande quantia de dinheiro para investir em equipamentos, é melhor aplicar suas economias em exchanges que funcionam como as bolsas de valores e tratam as criptomoedas como ações.

E mesmo que consiga criar uma excelente máquina, talvez demore bastante para adquirir uma moeda no sistema. Além disso, pode estar sujeito a uma inesperada desvalorização do dinheiro virtual. Logo, em todos os casos, é importante ficar a par nas cotações diárias das criptomoeda.

Mineração de Criptomoedas

Enfim, depois que uma moeda virtual se torna extremamente valorizada, surgem inúmeros interessados em adquiri-las. Estes entusiastas correm como o vento para garantir sua fatia do bolo, procurando minerar ou comprar as moedas. Porém, quanto maior a procura e movimento, mais difícil fica o jogo.

Foi assim com o Bitcoin. Está sendo assim com a Ethereum. E tende a continuar desta maneira com as próximas moedas emergentes.

Portanto, se há uma hora de escolher alguma criptomoeda ainda pequena para investir em sua mineração, é agora. Deve-se aproveitar que ainda é fácil garanti-la, porque, quando valorizar, terá uma boa porção que atenda a seus desejos.

Mas lembre-se: esta é uma área de altos riscos! Tanto a desvalorização quanto a supervalorização podem ocorrer do dia pra noite!

Certifique-se de que seu perfil investidor está alinhado a realidade deste mercado e fique atento ao movimento econômico para escolher a moeda virtual certa, porque somente assim não terá grandes frustrações.

FONTES:
Fonte 1
Fonte 2
Fonte 3
Fonte 4

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários