Gigante de mineração chinesa, Bitmain continua fechando escritórios pelo mundo

Com a grande explosão de criptomoedas que aconteceu no mundo inteiro no fim de 2017, empresas especializadas em mineração começaram a surgir. Entre elas, uma das que mais se destacou foi a Bitmain, que em pouco tempo se tornou uma das principais do ramo.

Porém, em 2018 veio a queda e uma crise se instalou devido à movimentações não naturais acontecendo no ecossistema criptoeconômico, como foi o Hard Fork que dividiu o Bitcoin Cash.

Assim, as más notícias começaram a chegar pra uma série de profissionais que aos poucos perderam seus empregos, com escritórios fechando pelo mundo todo. Com a Bitmain não seria diferente.

Nos últimos dois meses, a gigante da China decidiu fechar mais de um escritório no exterior, mais recentemente o de Amsterdã, como parte de seus “ajustes” nos negócios. Antes disso as locações situadas em Israel e nos Estados Unidos tiveram suas atividades drasticamente reduzidas.

O que diz a Bitmain sobre o caso?

Em nota a empresa emitiu o seguinte comunicado:

“À medida que construímos um negócio de longo prazo, sustentável e escalável, estamos fazendo ajustes em nossos funcionários e operações. Isso inclui a decisão de fechar nossos escritórios de Amsterdã e Israel. No entanto, embora tenhamos diminuído bastante a força de trabalho no Texas, nosso negócio continuará ativo na América do Norte.”

Em outro trecho do comunicado o porta-voz considerou esta apenas uma etapa da evolução na história da Bitmain:

“Estamos realmente nos concentrando em coisas que são essenciais para nossa missão e não em coisas que são auxiliares. Continuaremos a contratar os melhores talentos de diversas origens”, acrescentou.

Não se sabe até que ponto a redução de equipes continuará. Com o cenário criptoeconômico estagnado e sem mostrar alguma reação em um futuro próximo, outros escritórios poderão sofrer com a exoneração de cargos.

Enquanto isso, economistas continuam trabalhando firme e otimistas com movimentações que poderão voltar a decolar o valor do bitcoin e outras criptomoedas mineradas pela empresa chinesa.

No início deste mês surgiu um boato de que a Rússia estaria se encaminhando para substituir o dólar pelo bitcoin como principal ativo estrangeiro.

Fonte:
Coindesk

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Igor Seco Autor

Comentários