42% das melhores universidades já ensinam Blockchain

Blockchain já se tornou o assunto da vez em empresas, negócios e nos setores públicos dos países há tempos. Agora, a tecnologia já é assunto sério nas melhores universidades do mundo. Nos Estados Unidos, oito das dez melhores universidades já oferecem cursos baseados em Blockchain.

O levantamento foi feito pela Coinbase, que também revelou que 42% das melhores universidades do mundo fornecem pelo menos um curso relacionado a tecnologia.

A Universidade de Stanford está no topo das melhores universidades, oferecendo 10 cursos. Em junho, o centro de ciências da computação da universidade fundou o Centro de Pesquisas de Blockchain. O projeto, no caso, tem o objetivo de compreender a tecnologia que, segundo eles, promete mudar fundamentalmente como as pessoas e empresas fazem negócios.

O centro é liderado pelos professores Dan Bonech e David Mazières. Ele ainda vai contar com cientistas universitários e líderes do setor para desenvolver as melhores práticas.

Blockchain nas melhores universidades

Mesmo com Stanford no topo, outras universidades não ficam tão para trás assim. A Universidade de Cornell e da Pensilvânia oferecem nove e seis cursos baseados na tecnologia, respectivamente.

Como citado antes, apenas duas universidades entre as dez não estão nos Estados Unidos. A Universidade Nacional de Cingapura possui cinco cursos em sua grade. Segundo a descrição, um dos cursos – destinado aos executivos – fornece uma visão geral das tecnologias.

Sua projeção é permitir que executivos explorem os usos potenciais tanto do Blockchain quanto do Distributed Ledger (DLT). É ensinado os principais conceitos subjacentes a essas tecnologias e como elas evoluíram.

O Instituto Federal Suíço de Tecnologia é outro que também oferece. Um deles trata da compreensão fundamental de tecnologias promissoras. São ensinados os fundamentos do Blockchain, seus mecanismos, parâmetros de design e potencial para soluções descentralizadas.

Alunos com habilidades de desenvolvimento de software vão explorar ainda mais para desenvolver essas soluções.

Como a própria tecnologia, os cursos também não estão limitados às finanças. Eles são oferecidos também em disciplinas aos dedicados à antropologia, por exemplo.

Tendência dos cursos 

Apesar do crescimento estar ocorrendo recentemente, a tendência vem desde 2014. Nesse ano, a NYU Stern lançou, com a ajuda do professor David L. Yermack, um curso de criptomoedas. Contudo, a universidade vem sofrendo desde então, tanto que se tornou a nona da lista, com apenas dois cursos.

Dessa forma, muitos ficam perplexos quanto a existência da demanda desses cursos. O pesquisador de criptografia e professor associado da Universidade da Pensilvânia, Matt Blaze, critica a “invasão” da criptografia na academia. “É como ter um diploma em árvores de pesquisa binária, uma estrutura de dados pelo menos igualmente importante e interessante”.

Mas, mesmo com críticas, as melhores universidades não foram imunes ao hype da tecnologia. Futuramente, podemos esperar graduados em Blockchain entrando no campo com um olhar crítico, desenvolvido por uma base sólida de conhecimento e racionalidade.

Leia também: A Microsoft já está usando blockchain para conectar seus principais serviços

FONTE

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Comentários