Irã lança criptomoeda baseada no valor do ouro para fugir de sansões dos EUA

Não é novidade para ninguém que a República Islâmica do Irã faz parte do grupo de países que sofre cada vez mais com a política de sansões dos Estados Unidos. Para contornar a crise e tentar dar um respiro para sua economia, agora o país lançou sua própria criptomoeda baseada no valor do ouro.

Criptomoeda baseada no ouro tem apoio de bancos do Irã

Batizada de “Peymen” (palavra persa para convênio), a criptomoeda baseada no valor do ouro foi desenvolvida com a ajuda de quatro bancos e uma corporação, são eles: Parsian Bank, o Bank Pasargad, o Bank Melli Iran, o Bank Mellat e a Ghoghnoos Company.

Além disso a Bolsa Irã Fara Bourse também deverá receber investimentos na nova criptomoeda.

Conforme dito por Valiollah Fatemi, o diretor da Ghoghnoos, a criptomoeda Peyman será usada para separar os ativos e propriedades em ouro excedentes dos bancos, fazendo o token funcionar como uma carteira que canaliza estes ativos excedentes para dentro do ciclo econômico.

“Buscamos ampliar a tecnologia para acelerar o ritmo com que as transações bancárias funcionarão.”

A corporação ainda indicou que inicialmente um bilhão de unidades de Peyman serão disponibilizadas aos investidores, e que em um futuro próximo, a criptomoeda iraniana estará no catálogo de ativos para a compra no Irã Fara Bourse.

Agora, junto da Venezuela, o Irã é o segundo país à implementar um token para tentar escapar das sansões impostas pelo governo norte-americano. Cidadãos iranianos estão há meses sem conseguir negociar com o exterior, já que os intermediários financeiros, como o SWIFT, estão proibidos de oferecer qualquer serviço no país.

Fonte:
CCN

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Igor Seco Autor

Comentários