Internet pode ser quebrada pelo Bitcoin

A última semana ficou marcada após o Banco de Compensações Internacionais (BIS) revelar que o Bitcoin tem o poder de quebrar a internet. De acordo com a Exame, a empresa publicou um artigo explicando a situação. O Banco chegou a afirmar que as criptomoedas ainda passam por diversas falhas.

Algumas que impedem a necessidade de elevar as expectativas. Ainda sem estarem prontas para se popularizar na questão de serviços financeiros convencionais pela internet.

Entre investidores e empresas, é possível dizer que a tecnologia faz sucesso. Seja pelo seu uso em Blockchain, que fornece privacidade e confiança. Ou em investimentos, devido ao seu crescimento financeiro. Mas pela realidade apresentada pelo BIS, o cenário pode tomar rumos diferentes em questão de internet.

Foi afirmado também que a instabilidade das criptomoedas é uma preocupação. Além de exigirem muita energia e serem vulneráveis a manipulação para servir como troca na economia global.

A empresa analisou que a solução para a popularização real do Bitcoin, seria o aumento dos Blockchains e de softwares para sustentação. Contudo, esse aumento acabaria sobrecarregando tanto smartphones quanto servidores. Um dos motivos para a Apple proibir a mineração em seus produtos.

O relatório também mostra que o alto volume de comunicação poderia travar a internet.

Nessa onda de mineração, o consumo de energia chega aproximadamente na mesma quantidade de eletricidade da Suíça, segundo a publicação. Nisso, a procura rápida de uma confiança descentralizada está caminhando para um desastre.

“Isso não apenas coloca em xeque a finalidade de pagamentos individuais. Também significa que a criptomoeda pode simplesmente parar de funcionar, resultando em completa perda de valor”. É o que explica o relatório sobre o Bitcoin ter uma rápida perda de confiança.

Considerações do BIS sobre o Bitcoin

O momento da divulgação do relatório é crucial para a história do Bitcoin. Como apresenta o texto da Exame, a Comissão de Valores Mobiliários americana está reprimindo ofertas de recentes tokens digitais.

Além de bolsas de criptomoedas serem atacadas por agressores constantemente. No dia 11 de junho, chegou a ser divulgado que a bolsa coreana Coinrail sofreu um ataque hacker. O que resultou em uma perda de 30% das moedas negociadas. Sem um valor exato, a estipulação trouxe uma perda de o equivalente a US$37 milhões.

Em 2018, a CoinMarketCap revelou que o valor das criptomoedas caiu 53%.

Nem tudo é negativo 

Por mais que a visão da empresa sobre o futuro do Bitcoin seja cruel, o BIS também reconheceu seus benefícios. A tecnologia do Blockchain, aos olhos da empresa, tornou mais eficiente o envio de pagamentos, por exemplo. E também o financiamento comercial e negócios ligados a importações e exportações.

Contudo, o benefício pode ser a própria falha da tecnologia. Já que uma rede descentralizada seria arriscada para o uso em administração da economia global. Devido a suas altas chances de fraudes e mudanças, como citado anteriormente.

FONTES

Fonte1

Fonte2

Fonte3

Comentários