Facebook recua em relação à proibição de criptomoedas

O facebook recuou em sua proibição geral dos anúncios de criptomoedas, dizendo que agora os aceitará de anunciantes pré-aprovados em determinadas circunstâncias.

Em janeiro deste ano, a empresa desistiu de anúncios como opções binárias, oferta inicial de moedas e criptomoeda que, segundo o jornal, estavam “frequentemente associadas a práticas promocionais enganosas ou enganosas”.

Agora, porém, a empresa anunciou que está configurando um processo de verificação e que os anunciantes que chegam ao zero agora podem promover alguns produtos de criptografia – embora os anúncios de opções binárias e ofertas iniciais de moeda (ICOs) ainda sejam proibidos.

“Os anunciantes que desejam veicular anúncios de produtos e serviços de criptomoeda devem enviar um requerimento para nos ajudar a avaliar sua elegibilidade – incluindo as licenças que obtiveram, se são negociadas em uma bolsa de valores pública e outras informações públicas relevantes sobre seus negócios”, explica diretor de gerenciamento de produtos Rob Leathern.

O movimento não é uma surpresa – no momento da proibição original, o Facebook afirmou que revisitaria seus planos. E com criptomoedas bem menos voláteis do que eram na época, a empresa pode ter menos necessidade de uma proibição total.

Resta saber como o resto da indústria reage. O Google anunciou sua própria proibição de anúncios de criptomoeda em março, com o Twitter seguindo o exemplo pouco depois. A Microsoft, entretanto, continuou a permitir-lhes todo o tempo.

Alguns na indústria esperam vê-los suavizar sua postura também.

“Não é surpresa ver o Facebook voltar a sua política de anúncios criptográficos, mas é muito mais cedo do que o mercado esperava”, diz Chris Yoo, gerente de carteira do fundo de hedge de criptografia Black Square Capital. “Esperamos que as decisões políticas do Google, do Twitter e de outras redes sociais sigam o exemplo, uma vez que as criptomoedas ganham maior legitimidade, credibilidade e valor percebido”.

FONTE

Lucas

Lucas Autor

Estudante de Letras (Português - Alemão) da Universidade de São Paulo. Diz que entende de cinema e espera escrever um livro, mas só espera mesmo.

Comentários