Supostos hackers que invadiram celular de Moro podem ter recebido pagamento em bitcoin

No último dia 23 de Julho a polícia federal realizou uma ação que prendeu quatro supostos hackers que invadiram os celulares de chefes de governo, como o do ministro da justiça, Sérgio Moro.

Suspeitos de hackear celular de moro terão contas de criptomoedas verificadas

Em um desdobramento da operação foi constatado que os possíveis criminosos estariam movimentando regularmente criptomoedas de todos os tipos, mas principalmente o Bitcoin.

Durante depoimento na sede da polícia federal, Gustavo Santos, um dos presos, afirmou ao delegado que Walter Delgatti, outro suspeito, pretendia vender as informações obtidas através do hackeamento do celular do ministro, para o PT.

Neste meio tempo os agentes descobriram que os acusados faziam operações em criptomoedas.

O juiz Vallisney de Souza, que comanda o caso, então solicitou os dados das principais exchanges criptográficas do país e decidiu que elas devem entregar todas as informações que tiverem sobre os indivíduos presos.

Na lista estão a Foxbit, a Braziliex e a Mercado Bitcoin.

As exchanges citadas deverão entregar à polícia federal, seus relatórios com todas as transições efetuadas pelos acusados desde Janeiro de 2018.

O advogado de Santos afirmou que as origens dos recursos financeiros de seu cliente partem de seu trabalho como DJ e investidor de bitcoins.

Fonte:
Cointelegraph

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Leia Também