Exchange brasileira comenta falta de profissionais no mercado

Há poucas semanas, o diretor da BitcoinToYou, Alexander Horta, divulgou uma nota para a imprensa relatando um problema moderno. O mercado das critpomoedas cresceu rapidamente desde 2017 e está difícil encontrar profissionais especializados.

A empresa é uma das mais conhecidas corretoras (exchanges) de moedas virtuais no Brasil, sediada no estado de Minas Gerais.

Segundo o diretor, o que ocorreu foi um aumento inesperado da demanda. Portanto, não houve tempo suficiente para que os profissionais em formação se especializassem.

Este cenário é similar ao da década de 1990, porque as empresas penavam com a inexperiência de especialistas em internet. Ou, um pouco mais recente, quando os smartphones foram tomados pela febre dos aplicativos.

O surgimento surpresa de oportunidades como estas, ligadas a áreas emergentes, causam uma ansiedade no mercado para a atuação de profissionais o quanto antes.

E como é o perfil esperado pelas corretoras?

Horta explicou, em nota, que precisa sempre capacitar e investir em quem acaba contratando. Raramente consegue alguém já formado para o tipo de trabalho exigido. Portanto, como essa tecnologia inovadora está em amadurecimento, a atualização operacional se torna uma constante para os empregados.

O perfil mais procurado, então, pelas exchanges é aquele que melhor atenda à dinamicidade do setor. Os profissionais precisam ser flexíveis e estarem abertos para reinvenção. Nesta área, não somente os iniciantes têm vez, mas aqueles que já trabalhavam com o mercado financeiro tradicional.

Contudo, por lidar com ferramentas e meios de controle relativamente novos, é necessário desenvolver criptografias e dados desde a base. Além da parte destinada à programação, os departamentos jurídicos também devem ser preparados para se moldarem ao universo das moedas digitais.

Alexander Horta e o restante da diretoria da sua empresa concordam que bons traders são os mais difíceis de se encontrar. Tratam-se daqueles profissionais encarregados da avaliação diária de cotações das criptomoedas. Além disso, eles podem realizar operações financeiras.

Por fim, outros setores em defasagem no mercado atual, segundo as informações reveladas pela BitcoinToYou, dizem respeito a programadores Blockchain e especialistas tanto em regulamentação, quanto em fintechs. É esperado que, conforme as criptomoedas conquistem o público, mais pessoas se especializem e cubram essa demanda.

FONTE

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários