Deixe de acreditar nesses 10 mitos sobre blockchain!

Uma verdade a respeito dos dias de hoje, a internet é o lugar onde as pessoas tentam tirar suas dúvidas. Entretanto, nem tudo o que se lê na internet é verdade. O blockchain e as criptomoedas são um exemplo de assunto envolto em notícias falsas. Porém, já passou da hora de as pessoas deixarem de acreditar nos mitos sobre blockchain.

1 – “Blockchain é a mesma coisa que bitcoin”

A tecnologia blockchain é uma espécie de banco de dados. É por meio dela que as transações de moedas virtuais ou documentos são feitas e é onde elas ficam registradas, em uma espécie de livro caixa. Já o bitcoin é uma criptomoeda, é o dinheiro virtual. Assim como o bitcoin existem outras moedas digitais, as chamadas altcoins.

2 – “Blockchain só serve para trabalhar com criptomoedas”

Existem muitas outras aplicações para a tecnologia blockchain. Da mesma forma que é possível fazer transações com criptomoedas, também dá para compartilhar documentos e dados. Dentre as áreas que podem mudar com o blockchain podemos citar: saúde, educação, eleição, governo, recursos humanos etc.

3 – “Todas as atividades feitas por meio do blockchain não podem ser vistas publicamente”

A tecnologia blockchain permite que alguns dados sejam ocultos – como o endereço de um usuário – mas não todos. A maioria das informações estão disponíveis para os outros usuários.

Deve-se lembrar que a base da tecnologia é o fato de que ela é descentralizada, tornando a fiscalização coletiva. Ou seja, se todos os dados fossem privativos, seria impossível dar continuidade ao uso do blockchain.

4 – “Transações feitas com criptomoedas são completamente anônimas”

Algumas pessoas que são contra as criptomoedas afirmam que elas facilitariam a corrupção por suas transações serem anônimas, mas não é bem assim. É possível rastrear quanto um usuário enviou para outro.

Aliás, para melhorar a fiscalização e garantir o pagamento de impostos, alguns países estão exigindo que as casas de câmbio de criptomoedas revelem todos os dados de seus clientes.

5 – “Criptomoedas são ótimas para criminosos”

Não é possível afirmar que nunca haverá corrupção com criptomoedas. Entretanto, também não há como afirmar que o seu banco ou o governo são livres de corrupção. A isso, soma-se o fato de que, como já foi explicado, é possível rastrear quem fez as transferências financeiras e quais valores foram transferidos.

6 – “Blockchain está pronto para mudar a forma como os negócios são feitos”

Não é bem assim. Essa tecnologia é ideal quando há a necessidade de verificações de segurança e no caso de documentos que não podem ser alterados.

Entretanto, se é estabelecido um contrato, por exemplo, mas as partes ainda estão em fase de negociação, o blockchain não é muito útil. Além disso, o blockchain pode ser um pouco lento e, por isso, também não será a primeira opção para pessoas que desejam fechar contratos rápidos.

6 – “Criptomoedas são voláteis e, por isso, o blockchain não deve ser confiável”

Como já foi dito anteriormente, blockchain não é a mesma coisa que criptomoeda. Portanto, não se deve usar um como o parâmetro para o outro. As moedas digitais são voláteis como qualquer outra moeda que está no mercado.

Quanto maior a procura, mais elas valem.

8 – “Criptomoedas e blockchain são voltados apenas para pessoas que lidam com tecnologia e finanças”

Pessoas que não trabalham com tecnologia ou com o setor financeiro têm mais desconfiança com relação às moedas digitais e ao blockchain. Entretanto, isso não quer dizer que eles são voltados para um setor específico da sociedade. Inclusive, pode até ser que, em algumas situações, as pessoas sejam obrigadas a usar essas tecnologias.

Por exemplo, nas eleições de 2018, americanos que moram fora dos Estados Unidos, mas desejam votar, usarão o blockchain.

9 – “Tokens e moeda são a mesma coisa”

Moedas tem uma única utilização: troca de valores.

Enquanto isso, os tokens podem ser usados em outras funções como contrato ou certificação de documentos. Ou seja, apesar de poder ser usado como moeda, os tokens têm muitas outras aplicações.

10 – “Criptomoedas são fundamentalmente diferentes de outras moedas”

O que é uma moeda?

Uma unidade de medida e uma forma de troca de valores. Nesse sentido as criptomoedas são exatamente iguais às outras moedas. A grande diferença é que o uso das cripto permitiria que o mundo inteiro se livrasse da variação entre moedas.

Por exemplo: o bitcoin vale no Brasil o mesmo que vale nos Estados Unidos. Por isso, comprar algo que vale 2 bitcoins no Brasil, valerá 2 bitcoins nos EUA. Enquanto isso, para fazer uma compra que custa 2 dólares, um brasileiro precisa fazer a conversão do valor, o que deixa a compra mais cara do que seu valor original.

Fonte 

 

 

 

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Thais

Thais Autor

Thaís Dias do Carmo tem 24 anos, é formada em Letras português/italiano pela USP e também é atriz. Na Influu atua na área de conteúdo.

Comentários