Criptomoeda Nano já pode ser negociada em R$ no Brasil

Com planos para criar sua própria altcoin ainda em 2019, a exchange 3xbit anunciou essa semana que está aumentando seu portfólio de ativos digitais e a novidade é que a criptomoeda Nano agora já pode ser negociada em reais pelos investidores brasileiros.

A boa notícia chega em um momento importante para o ecossistema nacional, que ainda depende do trabalho direto de exchanges que estabeleçam um troca cambial entre a moeda digital e a que está em circulação no nosso país.

A Criptomoeda Nano surgiu para resolver problemas de processamento no blockchain

Resumidamente, a Criptomoeda Nano, surgiu no mercado com o propósito de resolver alguns problemas inerentes ao universo criptográfico.

Numa tentativa de driblar a baixa escalabilidade que limita a capacidade de processamento de transações, a alta latência resultante e o consumo desenfreado de energia, os desenvolvedores decidiram implementar blockchains individuais para cada conta.

Esse modo de funcionamento para sistemas de criptomoedas foi chamado de block-lattice e se popularizou pois mostrou ser possível realizar transações em tempo real e de forma assíncrona consumindo muito menos poder de processamento, junto de uma ferramenta anti-spam que analisa as atividades regularmente para coibir fraudes.

Estas ferramentas servem para dar um novo nível de segurança às transações da Criptomoeda Nano, no entanto tornam ela mais difícil de negociar, já que as movimentações acontecem sempre em duas etapas, onde o usuário primeiro precisa remover o valor da sua blockchain e depois tem de depositar na blockchain de destino.

Atualmente a capitalização da Nano está aproximada em 117 milhões de dólares.

Fonte:
Tecnoblog

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Igor Seco Autor

Comentários