Segunda corte chinesa define bitcoin como “propriedade virtual”

Segundo citação feita em uma reportagem do China Securities Journal, a segunda corte de Hangzhou realizou um julgamento para definir a disputa entre uma exchange e um de seus investidores.

No texto traduzido por Dovey Wan, no twitter, a corte afirma que “é necessário reconhecer o bitcoin como uma propriedade virtual”.

“O bitcoin detém as características de uma propriedade virtual, é valioso, escasso e descartável”.

Decisão nega pedido de indenização por falta de fundo em carteira de criptomoedas

O caso julgado já se alongava há algum tempo. Ele tratava sobre um processo aberto contra a extinta exchange FXBTC e um de seus investidores conhecido apenas como Wu.

O tribunal decidiu contra o pedido de Wu. Mas para algumas pessoas é uma decisão importante, pois abre precedência para esta interpretação do Bitcoin como uma propriedade virtual.

Embora alguns tribunais pelo país já tenham decidido “à favor” das criptomoedas, a política chinesa continua tomando medidas cada vez mais drásticas para contem atividades que envolvam mineração e armazenamento de bitcoins e outros ativos.

Recentemente um relatório previu uma imigração em massa de investidores para o Irã.

Fonte:
Bitcoinist

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Leia Também