Blockchain e a indústria espacial

História Espacial

Para que se possa falar a respeito de blockchain e a indústria espacial, precisa-se falar sobre o histórico espacial.

A Segunda Guerra Mundial acabou em 1945, mas isso não significou fim dos conflitos mundiais. O início da Guerra Fria deixou o mundo polarizado e os dois protagonistas desse período histórico foram a União Soviética e os Estados Unidos. Essa parte da história foi marcada por grandes avanços tecnológicos que geraram, inclusive, uma corrida espacial.

A “corrida” começou com o envio de satélites para o espaço e só terminou em 1969 quando os primeiros americanos conseguiram colocar os pés na lua.

Muitas descobertas sobre o espaço foram feitas desde então, mas o número de países pesquisando o universo não aumentou muito. Até hoje são poucos os governos que liberam verbas para pesquisas espaciais, mas isso pode mudar, graças ao blockchain.

Blockchain e a indústria espacial

O uso da tecnologia blockchain para as pesquisas espaciais poderia ajudar no armazenamento de dados e no financiamento de pesquisa. A falta de centralidade dos dados, permite que startups se envolvam na pesquisa espacial, uma vez que não é necessário um suporte central para os estudos.

Pode-se pensar que a possibilidade de compartilhamento de dados não seria aceita, porém, não é bem assim. Em 2006, os países do mundo assinaram um termo de neutralidade do espaço. Ou seja, o espaço é um local neutro, onde nem guerras são permitidas. Isso garante que os países possam fazer pesquisas em conjunto.

A NASA já investiu US $ 330.000 em um projeto de blockchain chamado “Paradigma de Rede e Computação Resiliente (RNCP)”. Um sistema que poderia investigar o espaço mais profundamente e com segurança, já que ele não precisa de intervenção humana para funcionar.

A Agência Espacial Européia (ESA) também está estudando o blockchain. A princípio, seu objetivo principal é usá-lo para aumentar o número de pessoas envolvidas nas pesquisas espaciais. Outro uso ressaltado pela ESA é o monitoramento de resultados em tempo real.

Blockchain já chegou ao espaço

No começo de 2018, a empresa Qtum publicou um vídeo no Twitter afirmando que aquele era o primeiro aparelho (node) de blockchain a ir para o espaço. 

O site Cointelegraph afirmou que o que tinha sido enviado para o universo era apenas um satélite e que o blockchain iria em outro momento. Entretanto, ao ser questionada, a Qtum reiterou que o blockchain já havia saído do planeta.

 

Fontes 1 e 2

 

 

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Thais

Thais Autor

Thaís Dias do Carmo tem 24 anos, é formada em Letras português/italiano pela USP e também é atriz. Na Influu atua na área de conteúdo.

Comentários