Bitcoin é seguro? Devo investir?

As últimas novidades sobre o mercado de Bitcoin acabaram atraindo diversos interessados que gostariam de saber se o invetimento é seguro e quando podem se lançar, principalmente após os momentos de grande valorização da criptomoeda em 2017.

Para todos que queiram investir nesta moeda virtual é necessário entender algumas questões que envolvem a segurança dos dados de Bitcoin no momento de decidir agir e investir.

Bitcoin é seguro?

Por se tratar de uma moeda e não qualquer tipo de aplicação, o Bitcoin apresenta maneiras particulares de se investir, seja através do que é conhecido como “mineração digital” – quando um software de computador resolve as elaboradas contas para emitir novas moedas digitais – ou permuta de dinheiro (físico, real) por frações de alguma criptomoeda.

Além desse ponto, é igualmente relevante considerar que o Bitcoin é independente (não se afetando com instabilidades do mercado monetário) e possui sua forma de segurança vinculada à criptografia, ou seja, utiliza um sistema codificado que modifica sua estrutura, de forma que se torna extremamente difícil decifrá-la.

Contudo, basta que o usuário tenha apenas um computador com conexão de internet para administrar suas moedas de Bitcoin.

Quanto à “mineração digital”, o procedimento é mais complicado, porque é necessário ter um bom processador no PC, diversos aplicativos específicos programados para solucionar as contas do Bitcoin (processo denominado de “mineirar”) e criar uma “carteira virtual” para as criptomoedas obtidas.

Nesse quadro, preocupar-se com ataques de Malwares ou Hackers a sua máquina é muito relevante, pois sua carteira pode ficar desprotegiada na ausência de um bom anti-vírus.

Por essa razão, muitos investidores optam por deixar seus Bitcoins (ou outras moedas virtuais) em empresas que agem como bolsas. Logo, é recomendado escolher uma que, em seu histórico, não foi hackeada.

Portanto, sua proteção é assegurada por este conjunto de itens, fora o fato da criptomoeda ter como característica a emissão previsível como forma de preservação deflacionária, o que garante que existam cerca de 21 milhões de Bitcoins em circulação.

E quanto a investir?

Diversos economistas especializados no assunto apontam que a maior preocupação sobre o Bitcoin é referente a suas extremas oscilações no quesito valorização. Por ser bastante volátil, o investimento na moeda foi dado como de alto risco.

Outra desvantagem que pode se mostrar como decisivo para a escolha de investir nesta criptomoeda trata-se da regulamentação. Apesar de ser descentralizada e, por isso, não haver um controle do poder executivo sobre ela, diversos governos proibiram seu uso em transações, justamente por não saberem como lidar com a moeda virtual.

Isto posto, é possível ver que o mercado das criptomoedas é bastante promissor e o Bitcoin, sem dúvida, tornou-se muito popular. Para decidir se vale a pena investir ou não, o usuário precisa ponderar sobre seu tipo de perfil estar alinhado com as incertezas deste mercado em específico.

Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários