Estado australiano estuda realizar registro de propriedades em transações blockchain

A Austrália segue na corrida para se tornar um dos primeiros países a implementar novas tecnologias em sua infraestrutura governamental. Nesta semana o estado de New South Wales divulgou a informação de que foi firmada uma parceria para que os registros de propriedades possam ser certificados através de transações blockchain.

De acordo com o porta voz de New South Wales, o governo estadual planeja ordenar todo o tipo de movimentação imobiliária através da plataforma de blockchain à partir de Julho de 2019. O principal objetivo aqui é eliminar a necessidade de papéis impressos e cortar custos ao trabalhar junto de uma rede descentralizada.

Nos próximos meses o departamento responsável pela administração de documentos de terras deverá aplicar testes para entender os limites da tecnologia conforme acontecem as transações blockchain. Existe uma necessidade de tentar desvendar qual será o melhor caminho a percorrer depois que os desenvolvedores liberarem a ferramenta para o público.

Transações blockchain serão coordenadas em parceria

Numa tentativa de facilitar o processo, uma parceria com a ChromaWay foi revelada. A responsabilidade pela plataforma que deverá realizar as transações blockchain e registrar tudo em um livro inalterável caberá à empresa da Suécia.

A decisão de firmar esse trabalho em conjunto surgiu depois que o histórico de negociações da ChromaWay ganhou notoriedade mundial. Os suecos são quase pioneiros neste tipo de aplicação, eles já efetivaram sistemas parecidos em locais como o estado indiano Andhra Pradesh e em sua própria terra natal, sempre voltados pra questão de registros imobiliários através da tecnologia de blockchain.

Em referência à pratica de métodos modernos que façam o trabalho de gerenciamento de contratos de propriedades, a ChromaWay ainda afirmou o seguinte:

“Este sistema de transações blockchain fornecerá uma visão mais completa e abrangente dos direitos, restrições e responsabilidades dos donos de terra, o que simplificará a tomada de decisões para os atores do governo neste setor.

Além disso ele proporcionará uma maior transparência das informações e reduzirá a duplicação de dados, cortando custos e liberando verba que poderá ser reinvestida conforme as vontades do estado”.

No momento em que os testes se provarem bem sucedidos e a plataforma tenha mostrado seu potencial para gerir documentos desta natureza, o projeto será apresentado à nível nacional. O que deve acontecer entre o final de 2019 e o início de 2020.

Fonte:
Coindesck

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Igor Seco

Igor Seco Autor

Comentários