Cresce número de empreendedores de bitcoins na China

Empreendedores de Bitcoins estão se tornando cada vez mais frequentes no território chinês. Mas o que os definem?

Muitos negociantes de criptomoedas na China precisaram recorrer ao exterior depois do governo proibir a operação de exchanges no país. Estes vendedores acabam comprando bitcoins fora para poder revendê-los a um preço muito mais alto dentro da região.

Estes usuários estão sendo denominados como “empreendedores”, pois fazem um fluxo constante de “sair” e “voltar” trazendo como carga os bitcoins.

Como funciona o trabalho destes negociantes chineses?

Segundo os relatórios oficiais da Microsoft, estes negociadores compram o bitcoin de diversos mercados internacionais. Após isso, ofertam as moedas a preços maiores para o mercado chinês.

Essa movimentação garante o abastecimento do comércio “over-the-counter” (OTC). Porém, esta atividade não está mais se mostrando tão lucrativa, porque o aumento de empreendedores trouxe maior concorrência nas revendas.

Um dos gerentes de fundos da Overseas Chinese Investment Management, John DeCleene, explicou sobre o assunto. De acordo com ele, a queda deste “mercado paralelo” era previsível, a medida que cresceu o número de envolvidos.

Contudo, John vê que o panorama não está tão alarmante quanto em dezembro de 2017 e janeiro deste ano. Na época, a demanda por bitcoins era maior e os investidores chineses interessados aceitavam pagar muito mais, pois esperavam ganhar bastante do “dia para noite”.

Trocando bolsas locais por comércio paralelo

Observa-se nos investidores chineses uma tendência a voltarem-se para o OTC, em vez de se dirigirem a bolsas locais. Os comerciantes nacionais aplicam o dinheiro somente nestes tipos de plataformas, como aponta Christian Grewell, professor da New York University Shanghai.

Segundo Grewell, sistemas como os da Coincola estão se beneficiando do comportamento dos chineses em relação às criptomoedas.

O portal internacional da Reuters contatou um usuário que atua como estes empreendedores e sua declaração foi reveladora. O contato alegou que entrava nos EUA ilegalmente com 40 mil dólares para adquirir bitcoins. Depois, vende as moedas digitais somente em sites chineses de OTC. Segundo ele, esta prática tronou-se muito comum para seus conterrâneos.

FONTE

Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.
Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários