Auditchain: maior acontecimento desde o Bitcoin

Não há dúvidas de que o Blockchain evolui a cada dia que passa. Atualmente, o mercado clama por novos projetos todos os dias e milhares de ICOs são lançadas para investimentos. Incluindo o Auditchain.

E sabemos que o Blockchain foi criado com base na transparência e responsabilidade. Dois ideais fundamentais no mundo da auditoria. Mas que poucas vezes foram usados.

Para as empresas, uma auditoria pode ser dispensável, mas ainda assim, necessária. Ela assegura a comunicação com as partes interessadas. E apresenta um resumo de como a empresa está funcionando. Mas com o mundo em constante avaliação, em alta velocidade, fica a dúvida se o instantâneo é sinônimo de qualidade.

Nisso, entram os relatórios em tempo real.

Auditchain

Resumidamente, é um projeto que realiza o sonho daqueles que ainda lembram dos white papers do Bitcoin.

Aqui, um exército de auditores fica validando externamente cada conjunto de dados das transações corporativas em cada bloco. Além de registrar o nível de atestado do Blockchain. O resultado então é apresentado na forma de análise de auditoria por meio de um explorador de blocos.

No caso, os auditores validam a precisão, a contabilidade e a conformidade com esses relatórios. E o melhor, ao mesmo tempo recebem tokens AUDT.

Para quem busca obter insights, pode adquirir uma assinatura de dados corporativos. Que recebem o nome de “acúmulos”. São usados para demonstrações contábeis para uma análise mais detalhada.

Assim, tanto os investidores quanto os interessados poderiam, finalmente, entender exatamente como uma empresa atua, enquanto reduz a capacidade de cometer fraudes. Por exemplo, caso isso chegue a um departamento do governo, saberemos o uso real dos impostos e a distribuição de rendas.

E tudo isso em tempo real. Financeira e politicamente, isso pode mudar o mundo como conhecemos.

Esqueça a fraude 

O erro hoje cometido é graças ao cálculo e influências humanas. Com a AQR (Revisão de Qualidade de Auditoria) e FRC (Conselho de Relatórios Financeiros) chegando a identificar uma queda na qualidade das principais auditorias do mundo.

Mas é possível acabar com a fraude usando o Blockchain. Onde cada parte da informação financeira é colocada e integrada com várias outras, cada novo bloco do Blockchain fornece informações atualizada sobre o balanço, fluxo de caixa, resultados e alterações.

Custos neutros

O projeto, no caso, seria executado em seu próprio Blockchain. E já com seu próprio token. Diferentes das auditorias padrões, as empresas teriam liberdade maior para escolher o número de provedores de garantia na rede. Isso, caso seja de acordo com uma das bibliotecas de protocolos de engajamento.

Em suma, é semelhante ao Bitcoin e Ethereum. Neles, a criação de uma transação garante a validação feita por um exército de verificadores. A diferença é que aqui são contadores oficiais, compromissados com a atividade, que validam externamente os conjuntos.

E não para por aí. As empresas podem acelerar os nós e contribuir de volta à rede, teoricamente reduzindo o custo para zero.

Atualmente, o projeto não possui a tecnologia do Blockchain só para reduzir fraudes ou apresentar relatórios em tempo real. Mas também poderia tornar todo o processo contabilístico em algo neutro.

Futuro

Através do DCARPE (TM), a Auditchain vai criar um sistema baseado nos tokens de pagamento e utilitário para sua rede. A primeira reunião de equipe, que contará com empresários e investidores acontecerá em outubro, na Suíça. Nela serão apresentadas demonstrações financeiras sobre a rede. 

No momento, a Auditchain realiza a venda privada do seu token, junto com seu evento de geração de token.

FONTE






Receba novidades sobre Blockchain no Seu Email
Join over 3.000 visitors who are receiving our newsletter and learn how to optimize your blog for search engines, find free traffic, and monetize your website.
We hate spam. Your email address will not be sold or shared with anyone else.

Comentários