As criptomoedas são o futuro?

Diversos especialistas e entusiastas inteirados sobre o universo das criptomoedas alegam que, a cada dia, elas têm conquistado mais espaço dentro do mercado.

A popularidade dessas moedas virtuais aumentou consideravelmente nos últimos anos, portanto existe uma orientação apontando que elas podem ser o futuro da economia.

Por conta do dinheiro físico estar envolto em lentos processos burocráticos e dependência de intermediários como bancos, peritos acreditam que as criptomoedas poderão substituí-lo em um cenário próximo.

Mas o que isso tem revelado?

Essa mudança iminente se mostra sintomática, uma vez que com os avanços tecnológicos, uma pluralidade de áreas da sociedade acabaram se beneficiando e acompanhando esse progresso.

Imagem via PIxabay

Em um tempo anterior à era digital, negociações de compra e venda eram concretizadas com o dinheiro material – seja dólar, libra, euro, real, etc. Com a chegada dos computadores, a virtualização do capital foi uma inovação para o mercado.

Além de romper as barreiras físicas, poder realizar transações em sua máquina particular trouxe praticidade e agilidade aos processos.

Agora é esperado que, com as facilidades trazidas as criptomoedas e seu sistema de blockchain, as pessoas deem cada vez mais preferência a este novo método e, portanto, acabem se desapegando do dinheiro concreto.

Hoje, essas moedas virtuais estão fazendo um sucesso maior entre internautas, muito por conta de terem surgido de códigos criptografados na própria internet, mas também pela possibilidade de vendê-las ou comprar qualquer produto online.

Uma das criptomoedas mais famosas da atualidade, o bitcoin, acabou valorizando bastante e atingindo recordes expressivos durante o último ano. Por exemplo, uma única espécie de bitcoin já passou a valer mais de 10 mil reais.

Países como a Rússia e o Japão já desenvolveram algumas medidas para regulamentar a utilização destas moedas de uma maneira legalizada.

Ações como estas indicam que as criptomoedas estão ficando cada vez mais reconhecidas. Logo, o futuro reserva boas previsões para este mercado em expansão.

FONTE

Gabriel Claudino

Gabriel Claudino Autor

Gabriel Claudino tem 23 anos, é ator e cursa Letras na USP (Universidade de São Paulo). Atua como criador de conteúdo no Portal do Blockchain.

Comentários