Álbum da Copa é transportado para Blockchain

O sucesso da coleção de figurinhas do álbum da Copa do Mundo foi levado agora para o Blockchain. No dia 11 de junho, três dias antes do inicio do evento, foi lançado o jogo CryptoStrikers. Criado pela dupla Benn Gutton e Gianni Settino, o objetivo foi levar a mania mundial para o meio digital.

A plataforma permite a troca de figurinhas entre os usuários e a coleção completa do álbum. Em entrevista ao Criptomoedas Fácil, os dois explicaram que apenas uma parte dos jogadores oficiais estarão disponíveis na coleção. Além de 100 jogadores diferentes e mais surpresas.

Colecionadores natos, tanto das figurinhas físicas quanto das digitais, os dois pensavam sobre como o Blockchain poderia maximizar essa experiência. A ideia surgiu depois doa criação do CryptoKitties, em novembro de 2017. A intenção era só trocar figuras de gatinhos, pelos jogadores da Copa do Mundo.

E com diferenciais. O projeto dos dois foge do tradicional token ERC20, e utiliza o ERC-721. Segundo os dois, este é mais avançado, sendo cada token único e intercambiável com outros. Com esta utilização da tecnologia, permite um desenvolvimento de classe de itens exclusivos.

Com a compra, o sistema também permite que cada pacote com as figurinhas, não tenha nenhuma repetida. Mas, conforme o jogador vai comprando, é possível adquirir figurinhas repetidas de outros pacotes.

Como funciona o álbum da Copa no Blockchain

Na entrevista, os dois explicam que, como no físico é preciso o álbum, no virtual é necessário um cadastro no site. É preciso também ter uma carteira digital para a realização das transferências.

A ideia foi criar algo simples. Então, como falam, o processo, tanto de compra quanto de venda, é igual de sites. Já a troca de figurinhas acontece por meio das carteiras, tanto do MetaMask, quanto do Cipher Browser e do Toshi. Esta troca permite também o compartilhamento de links com informações.

Ou seja, através de um link você pode avisar quais figurinhas quer comprar e vender. A plataforma também permite URLs para a divulgação de ofertas, que podem ser compartilhadas por meio das redes sociais. Ou organizar sua própria rede de trocas pelo site.

Pelo uso do Blockchain, com suas devidas características, a troca, além de única e segura, é também rápida. E ainda é possível realizar a ação da maneira “clássica”. “Os colecionadores podem se encontrar pessoalmente para trocar figurinhas. E completar as transações apenas com alguns toques no celular”, esclarecem.

No ar desde o dia 11, os pacotes estarão a venda até a conclusão do torneio, no dia 15 de julho. Mas, após a final, os usuários vão continuar comprando, vendendo e trocando entre eles.

Fonte

Comentários